Em assembleia virtual, prefeitos da Ameosc discutem criação de comitê técnico

Publicado em 19/06/2020 às 15:19 - Atualizado em 19/06/2020 às 15:19

Prefeito de São José do Cedro, Plínio de Castro, durante assembleia na manhã desta sexta-feira (19)
Créditos: Cássia Santos | Ascom Prefeitura de São José do Cedro Baixar Imagem

Os prefeitos da região da Associação dos Municípios do Extremo Oeste de Santa Catarina (Ameosc) se reuniram nesta sexta-feira (19) para mais uma assembleia virtual. Entre os assuntos em pauta esteve a recomposição da diretoria da Associação. O secretário executivo da Ameosc, Airton Fontana, explica que a medida leva em consideração o ano eleitoral.

“Sobre a questão da recomposição da diretoria da Ameosc, em função de muitos prefeitos se desincompatibilizarem da diretoria para estarem habilitados a disputar as eleições deste ano, ela foi então recomposta. No caso da presidência, o prefeito de São José do Cedro, Plínio de Castro não se desincompatibilizou e, por isso, ele continua com o presidente. Já os demais cargos foram recompostos”, explica.

Ainda durante a reunião, os prefeitos discutiram a possibilidade de criação de um Comitê Técnico para dirimir encaminhamentos de forma uniforme nos municípios, incluindo regulamentações, a exemplo do transporte coletivo municipal. No entanto, ficou deliberado que a Ameosc irá buscar mais dados para, em outro momento, dialogar sobre os encaminhamentos.

“Foi apresentada esta sugestão de criação deste Comitê Técnico e que esse comitê apresentasse protocolos aos municípios, tendo em vista a regulamentação dos diferentes serviços, entre eles essa questão do transporte coletivo. Mas os prefeitos é deliberaram de que deveria se aguardar e ter mais informações com o Colegiado Regional de Saúde, que envolve não só a região da Ameosc, mas também Amerios”, menciona.

Outra questão levantada foi a provável mudança nas datas do calendário eleitoral. Fontana explica que a preocupação dos prefeitos é quanto à possibilidade de implicações também no repasse de recursos da União aos municípios. “Foi levantada essa questão pelo prefeito Cleomar José Mantelli, de Palma Sola, quanto à preocupação da execução dos recursos que vem da União caso se flexibilizar as datas das eleições, que também se busquem encaminhamentos e orientações das questões dos prazos legais para o repasse”, finaliza.

Uma semana após o tornado que destruiu cerca de 500 imóveis em Descanso e Belmonte, o prefeito de Descanso Sadi Bonamigo aproveitou a oportunidade para agradecer o apoio e disponibilidade dos voluntários dos municípios da região e de máquinas para auxiliar as propriedades urbanas e rurais que foram danificadas.