Colegiado de Educação da Ameosc discute ações para melhorar ensino não presencial nos municípios durante pandemia

Publicado em 22/05/2020 às 11:30 - Atualizado em 22/05/2020 às 11:31


Créditos: Reprodução | Internet Baixar Imagem

Os integrantes do Colegiado de Educação da Associação dos Municípios do Extremo Oeste de Santa Catarina (Ameosc) realizaram na manhã desta sexta-feira (22) uma reunião por videoconferência para tratar de diversos assuntos relevantes para a área da educação dos municípios.

Entre os assuntos debatidos estiveram a validação das aulas não presenciais, plataforma digital, aulas não presenciais na educação infantil, entre outros temas. A reunião ocorreu com a participação de secretários da pasta, sob coordenação da Secretária de Educação de Mondaí, Sandra R. Schuch. O presidente da entidade, prefeito de São José do Cedro, Plínio de Castro, participou da abertura da reunião.

O secretário executivo da Ameosc, Airton Fontana destaca que foi discutido sobre a realização de uma capacitação para uso de uma plataforma de educação para que os professores possam ministrar aulas não presenciais. “Tem nove municípios interessados em participar. São em torno de 550 professores que vão fazer essa capacitação. Os demais municípios já têm sua plataforma. O Senai vai proporcionar essa capacitação e já no final da semana que vem começam as aulas”, explica.

Fontana ainda destaca que também foi tratada a validação das aulas que são trabalhadas de forma não presencial. Ele salienta que está sendo debatida a criação de um critério de consenso na região para validação das aulas, para a carga horária mínima que é de 800 horas.

Também foram debatidos na videoconferência, assuntos relacionados aos professores Admitidos em Caráter Temporário (ACT’s), professores da Educação infantil, além da forma como cada município está procedendo em relação aos profissionais que não estão trabalhando no ensino não presencial, com aplicação de licença prêmio, férias e remanejamentos.